Quando se fala em um espaço corporativo, a grande maioria das pessoas já imagina espaços de trabalho sérios, onde as cores neutras dominam completamente o ambiente. Se você também tem esta visão, saiba que é hora de rever seus conceitos: será mesmo que todos os ambientes de trabalho precisam ser tão sisudos assim? É claro que não! Sem dúvidas, determinadas atividades profissionais exigem um ambiente mais sério, mas isso não quer dizer que a monotonia é regra para os espaços corporativos.

Seja seu home office, seu espaço de trabalho em sua empresa ou mesmo um grande ambiente de trabalho compartilhado: não importa, todos eles merecem atenção especial para otimizar seu uso e potencializar sua produtividade. O segredo está em identificar a essência da empresa e as demandas do espaço e, a partir dessa equação, a criatividade, comum aos arquitetos, é capaz de proporcionar resultados inesperados. A funcionalidade deve ser o mote do projeto, visto que espaços corporativos precisam ser versáteis e capazes de responder de forma eficaz em diferentes situações e sob configurações diferenciadas.

Na estação de trabalho, o ideal é que haja espaços livres e disponíveis para que o colaborador possa concentrar-se e realizar suas atividades de forma eficaz. Nesse espaço, paletas de cores mais sóbrias são uma boa pedida, contudo, com moderação, pontos de cor são sempre bem-vindos. Equilibrar é a palavra-chave, especialmente para que não tenhamos espaços monótonos e pouco estimulantes ou, em uma ponta oposta, ambientes cansativos e marcados por excessos. Aqui, outra colocação fundamental é a preocupação com questões como ergonomia: invista em bons mobiliários, práticos para o usuário e, principalmente, em uma cadeira confortável.

Por outro lado, em ambientes coletivos, como refeitórios, salas de estar e espaços de circulação, por exemplo, a liberdade é maior! Não tenha medo de ousar e abusar de cores, texturas e revestimentos diferenciados, expressando no projeto os valores que alicerçam a empresa: ter isso sempre em mente é uma forma de manter coerência entre o ambiente de trabalho e os objetivos da organização. O ambiente deve refletir a essência da empresa, ratificando este posicionamento para seus colaboradores, clientes e comunidade. Assim, fica fácil responder à pergunta que não cala”: nada melhor do que trabalhar em um ambiente convidativo, não é mesmo?